ASA: Amor , Superação, Autismo

0
Eloísa de 13 anos num passeio de Maria Fumaça promovido pelo ASA

Projeto de Paulínia é a boa notícia neste mês, que comemorou em 2 de abril o Dia Mundial de Conscientização do Autismo

Você sabe o que é o Autismo? Essa é a pergunta respondida com mais frequência pela equipe do ASA, Amor, Superação, Autismo, um projeto criado em Paulínia, no interior de São Paulo, em outubro de 2019 a partir da união de mães com filhos dentro do Transtorno do Espectro Autista (TEA) e profissionais que atuam com estas crianças e adolescentes. O ASA, não só responde aos vários questionamentos dos pais que utilizam os serviços da rede pública e privada, mas também oferece instrumentos para ajudar no desenvolvimento de habilidades das pessoas com o transtorno.

O Autismo é uma desordem neurobiológica de ordem genética que altera a forma como o cérebro funciona e afeta o desenvolvimento infantil. Seus sinais aparecem gradualmente com dificuldades na comunicação e interação social, movimentos repetitivos e interesses restritos. É comum o TEA estar associado a outras comorbidades como deficiência intelectual, déficit de atenção e hiperatividade. Como as características do transtorno se manifestam através do comportamento sem traços físicos aparentes é difícil para alguém que não convive com o TEA entender as limitações a que os autistas são submetidos pela sua condição. Situações cotidianas como aglomerações, sons ou iluminação podem trazer conforto ou serem gatilhos para as crises.

“Lidar com tudo isso, a descoberta do transtorno, as limitações, o preconceito, envolvem um alto custo emocional e social para o autista e sua família”, explica a pedagoga de educação especial e psicopedagoga, Daniela Laubenstein, uma das coordenadoras do ASA, que ressalta que apesar de atualmente ser um transtorno um pouco mais conhecido, o diagnóstico, intervenção e conscientização ainda são desafiadores.

O ASA não tem sede própria e conta com a colaboração mensal das próprias famílias atendidas para realizar as atividades propostas, como treinamentos parentais, rodas de conversas e terapias de grupo com a participação especialmente das mães. “ É essencial que os pais coloquem em prática o que aprenderam na terapia para potencializar as habilidades dos filhos. Nós passamos parte dessa responsabilidade para as famílias que devem continuar o trabalho em casa”, ressalta Daniela. O ASA promove também palestras, passeios e encontros entre crianças e jovens e atividades períódicas para a troca de experiências.

Andreia Malachias é mãe de Eloisa de 12 anos, que tem síndrome de Down e autismo e Enrico de 16 anos, que tem Síndrome Asperger, um transtorno de espectro autista de menor gravidade mas que dificulta os relacionamentos sociais. Para ela o ASA é a possibilidade de dividir problemas, experiências e vivências com pessoas que passam pelas mesmas situações. “Como mãe, sinto que a adolescência é fase mais difícil para o Enrico. Os encontros que fazemos através do projeto estão sendo importantíssimos para ele, que ajuda muito os demais e está adorando participar de um grupo de jovens da mesma idade, uma convivência difícil nos outros ambientes”, diz Andreia que realizou alguns dias atrás o sonho de promover uma balada teen para adolescentes do ASA.

Nos depoimentos de outras mães, um relato parecido sobre as dificuldades vividas na descoberta do transtorno, na obtenção de informações, no preconceito e na necessidade de ajudar outras famílias que se sentem perdidas e solitárias quando recebem o diagnóstico. É o caso de Amanda Rezende, mãe de Lorena de 7 anos, diagnosticada com autismo aos 3 quando ficou mais aparente a dificuldade de comunicação e interação. É o caso também de Alessandra Gusmão que demorou seis anos para ter o diagnóstico de autismo de Enzo, hoje com 9 anos, fechado. São mães que se dedicam aos seus próprios filhos e filhos de outras famílias através do ASA e encontraram no projeto um caminho para ajudar a quem ainda está perdido no universo do TEA.

Equipe do ASA

Participam da administração do Projeto ASA: Paula Porta, psicóloga, idealizadora do projeto e mãe de autista, Daniela Laubenstein, pedagoga de educação especial e psicopedagoga com experiência de 26 anos em TEA, Amanda Rezende, coordenadora e editora de redes sociais e mãe de autista

Colaboradores: Alessandra Gusmão, redatora do projeto e mãe de autista, Eric Tomson, apoiador e pai de autista, Vanessa Vicentim, neuropsicóloga, 16 anos de experiência em TEA e Adalberto Rocha, artista plástico e designer, fornecedor e pai de autista.

O ASA tem também uma parceria com a Equipe Educar, uma clínica de prestigio reconhecido em análise de comportamento, que vai oferecer capacitação de profissionais e treinamento para os pais com temas relacionados ao autismo, sempre buscando o envolvimento muito forte da família no sentido de desenvolver as habilidades das crianças e jovens com TEA.

Serviço

Para participar do ASA

@amorsuperaçãoautismo

Telefones de contato por whatassap:

Alessandra Gusmão: 19 98437 5577

Amanda Rezende : 19 95207 6132

Daniela Laubenstein: 19 97402 4938

Paula Porta: 19 98848 4131

Vanessa Vicentin: 19 99136 4835

Assessoria de imprensa

Luciane Pavini Whatasaap : +34 605 719 803

Email: lucianepavini1@gmail.com