Log in
A+ A A-

"O Centro de Geriatria não será fechado", garante secretário de Saúde de Paulínia

Em reunião do Conselho Municipal de Saúde de Paulínia, realizada na noite da última quarta-feira, dia 29, o secretário de Saúde do município, Cláudio Ernani Miranda, desmentiu boatos sobre o fechamento do atual Centro de Geriatria.

A reestruturação do atendimento prestado no local, também conhecido como Lar dos Velhinhos, foi uma das pautas discutidas pelo Conselho. Durante sua explanação, Dr. Cláudio ressaltou que a principal preocupação do Governo é atender a fila de mais de 150 idosos que aguardam por atendimento.

"O projeto está sendo desenvolvido por nossa equipe técnica e estamos trabalhando com total transparência. Nosso principal objetivo é atender a todos, da melhor forma possível"

Dr. Cláudio explicou ainda que, hoje, existem três classes de idosos atendidas no Centro de Geriatria: os acamados, que necessitam de cuidados médicos em período integral; os que frequentam o Centro Dia (passam o dia no local e retornam para as suas casas a noite); e os de longa permanência, que não necessariamente possuem problemas de saúde, mas residem no Lar dos Velhinhos por dificuldades enfrentadas pela família.

Reestruturação do atendimento - De acordo com o secretário, o projeto pretende transferir para uma ala exclusiva do Hospital Municipal de Paulínia os idosos acamados. "São pessoas que estão internadas e precisam de cuidados médicos permanentes e que já deveriam estar no Hospital. O novo local terá toda a estrutura necessária para atendê-los e garantir mais conforto. Hoje, todas as vezes que precisam realizar exames ou procedimentos mais complexos, eles são transferidos para o HMP e esta locomoção, muitas vezes, chega a ser prejudicial", afirma.

A Política Nacional do Idoso (Lei 8.842/1994) estabelece em seu artigo 4º, parágrafo único, que "É vedada a permanência de portadores de doenças que necessitem de assistência médica e de enfermagem permanente em instituições asilares de caráter social".

Já os idosos que vivem no chamado Lar dos Velhinhos passarão a ser de responsabilidade da Secretaria Municipal de Assistência Social. "Obviamente, estes idosos terão todo o respaldo da área da Saúde e continuarão recebendo todo o atendimento necessário. Contudo, eles devem residir em instituições de longa permanência, regidas e fiscalizadas pela Assistência", declarou.

Ainda de acordo com o secretário, o atendimento do Centro Dia continuará sendo realizado no mesmo local. "Com essa reestruturação, conseguiremos aumentar o número de vagas e instituir novos serviços no mesmo prédio, como o de fisioterapia, por exemplo, que também será voltado ao atendimento dos idosos. Nosso objetivo é zerar a fila de espera. Afinal, não é justo que alguns sejam atendidos, enquanto outros aguardam há tanto tempo", ressaltou.

Dr. Claudio lembrou ainda que o Conselho do Idoso enviou ao Ministério Público uma lista com aproximadamente 150 pessoas que precisam ser atendidas e ainda não foram contempladas. "Com isso, fomos questionados pelo MP que solicitou que providências sejam tomadas. O projeto de reestruturação do atendimento tem sido constantemente discutido com a promotoria".

Assim que projeto de reestruturação, que ainda está em fase de construção, for finalizado, a Prefeitura realizará Audiência Pública para discutir o tema com a sociedade. "O projeto está sendo desenvolvido por nossa equipe técnica e estamos trabalhando com total transparência. Nosso principal objetivo é atender a todos, da melhor forma possível", finalizou. 

Durante a reunião, munícipes e autoridades fizeram uso da palavra e questionaram o secretário e a equipe de saúde sobre as mudanças propostas.

DÚVIDAS APRESENTADAS

1) Se transferidos para o Hospital, os idosos não ficarão suscetíveis a contaminação? 

Não. Eles ficarão em uma ala exclusiva do Hospital, localizada na área nova do HMP, onde serão tomados todos os cuidados estabelecidos pela legislação. Para estes idosos, o risco de contaminação é maior hoje, na atual estrutura, do que será no HMP. 

2) Se os acamados serão transferidos para o Hospital e os residentes serão de responsabilidade da Assistência Social, o que vai acontecer com o prédio? A Prefeitura vai fechar o Centro de Geriatria?

Não. O atendimento do Centro Dia, que funciona como uma espécie de creche do idoso, continuará sendo prestado naquele prédio. Algumas manutenções serão necessárias, porque temos inclusive uma área interditada lá por problemas na estrutura. Em seguida, vamos instalar outros serviços de saúde que irão, inclusive, atender aos idosos, como o de fisioterapia, por exemplo.

 3) Para onde serão transferidos os idosos residentes? 

A Secretaria de Assistência Social vai trabalhar neste projeto. Porém, tudo ainda vai amplamente discutido com o Conselho do Idoso, voltaremos a pautar este assunto no Conselho de Saúde, vamos realizar Audiência Pública. Ou seja, a sociedade vai poder participar ativamente de todas as decisões.

 4) Alguns idosos residentes têm enfermidades, como mal de Alzheimer, por exemplo. Eles não precisam de cuidados de Saúde?

Sem dúvida. Mas não cuidados médicos em período integral. Todos os idosos continuarão a ser atendidos pelos serviços de Saúde, sempre que preciso.

 5) Já foi estabelecido um prazo para que as mudanças comecem a acontecer?

Ainda é muito cedo porque o projeto ainda está sendo construído e, como já dito, será discutido com todos os interessados. O que aconteceu foi que criaram inverdades em cima desse tema e, infelizmente, algumas pessoas começaram a utilizar este fato para fazer política. Nós, do Governo, estamos preocupados em zerar a fila e garantir cada vez mais qualidade de atendimento para todos os idosos do município. 

 

Last modified onSegunda, 04 Dezembro 2017 14:58
Sportbook sites http://gbetting.co.uk/sport with register bonuses.