Mãe de Rayron Gracie é torturada, usa defesa pessoal para se defender e Kyra relata: ‘Ele queria estrangular ela’

0

O fim de semana foi de terror para Elaine Caparróz, mãe do lutador Rayron Gracie. A empresária foi torturada durante quatro horas, em seu apartamento, pelo advogado Vinícius Batista Serra. Os dois conversavam há oito meses pelas redes sociais, mas segundo Kyra Gracie, parente da vítima, eles já haviam se encontrado anteriormente.
Após dormir na casa de Elaine, Vinícius teve um “surto” e começou a agredir a empresária na manhã de domingo (17). Em contato exclusivo ao blog, Kyra disse que a mãe de Ryron só não morreu, porque soube usar uma técnica de Jiu-Jitsu, de forma intuitiva, para se defender, que é o “x”. Nesta posição, a pessoa cruza os braços junto ao peito e protege o pescoço para evitar o estrangulamento. Vinícius, segundo relatou a faixa-preta, tentou encaixar o mata-leão.

“Ela acordou sendo socada por ele, porque ele tinha dormido no apartamento dela. Ela pensou que ele tivesse assaltando, inclusive disse que ele poderia levar o que quisesse, mas ele falava “eu quero matar você”. Ele queria apertar o pescoço dela. Ele é um faixa-marrom de Jiu-Jitsu, é um tipo de pessoa que suja a imagem do nosso esporte. Ele queria pegar o pescoço dela, só que ela conseguiu defender com um x no pescoço, quando cruza os braços no pescoço. Ele deu mordidas no corpo dela justamente para força-la a soltar o braço e tentar estrangulamento. Ela sabia que se ele pegasse o pescoço, iria morrer”, relatou a faixa-preta Kyra Gracie, garantido que Elaine não treinava Jiu-Jitsu.

Pessoas que moram no mesmo prédio que Elaine, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, ouviram os gritos de socorro e chamaram a polícia. Vinícius foi preso em flagrante.

Faixa-preta de Jiu-Jitsu e multicampeã, Kyra abriu em 2018 a sua academia no Rio de Janeiro, a Gracie Kore. A representante do clã Gracie é uma das entusiastas da defesa pessoal voltada para mulheres, com aulas exclusivas e seminários pelo Brasil e exterior.

“A situação é que a defesa pessoal começa antes da agressão física. A prevenção é muito importante neste caso. Eu dou um destaque muito grande nas aulas, porque não ensino só a técnica. Falo como agir em um estacionamento vazio, numa festa… Conversamos sobre essas dicas de segurança. Você não sabe com quem tá falando nas redes sociais. A pessoa parece ser boa, tem a carinha bonitinha, mas no fundo pode não ser”, disse Kyra Gracie.

Elaine Caparróz é mãe de Ryron Gracie, fruto do relacionamento que teve com Ryan Gracie – morto em dezembro de 2007. Ela segue internada em estado grave na UTI do Hospital Casa de Portugal, no centro do Rio de Janeiro, e precisará passar por cirurgias.

Nas redes sociais, Rayron postou uma breve mensagem em apoio a mãe e está voltando para o Brasil. O faixa-azul de Jiu-Jitsu mora em Nova York (EUA) junto com o tio Renzo.

Versão de agressor

Após ser preso, Vinícius disse que teve um “surto psicótico”. O delegado, responsável pelo caso, pediu para manter o advogado preso, afirmando que ele representa risco para a vítima. O acusado foi transferido para Cadeia Pública Frederico Marques, em Benfica.