Padre é alvo de 30 denúncias de abuso contra jovens

0
21_07_15 - CIDADES / ROGERIO - Basílca de Americana, polemica sobre a pintura original da Basílica de Americana . Foto: Carlos Sousa Ramos//AAN

O padre Leandro Ricardo, afastado da reitoria do Santuário de Santo Antônio de Pádua, no domingo, em Americana, é investigado há pelo menos seis anos pela suposta prática de abusos sexuais contra crianças e adolescentes. Ao menos 30 famílias denunciaram supostos estupros cometidos pelo religioso — os casos estão citados no inquérito, que se baseia em um dossiê anônimo que foi encaminhado ao Ministério Público, no final do ano passado, pelo gabinete da deputada estadual Leci Brandão (PCdoB).

O advogado Ricardo Yamasaki, responsável pela abertura do inquérito junto ao MP, explicou ontem em entrevista concedida ao Correio Popular, que a decisão de abrir um processo de investigação começou depois que a deputada recebeu uma encomenda de uma destinatária de Campinas. “A gente, em meados de outubro, recebeu uma denúncia anônima, dando conta de que um padre de Americana estava abusando sexualmente de crianças e adolescentes. Não conhecíamos o padre e não sabíamos a veracidade daquelas informações. Porém, ficamos preocupados com a possibilidade dos fatos serem verdadeiros e, como não possuímos competência para julgar, encaminhamos a denúncia para o Ministério Público”, explica.

Após análise dos documentos, a decisão de remeter o dossiê à Procuradoria-Geral de Justiça do Estado ocorreu porque a deputada e a equipe que compõe seu gabinete ficaram com receio das denúncias serem verdadeiras.

Após a entrega do dossiê, o MP decidiu, no início do ano, enviar cópias do documento às promotorias municipais, solicitando a abertura das investigações, junto à Polícia Civil. Segundo Yamasaki, a carta enviada ao MP continha mais de 100 páginas e reúne dezenas de boletins de ocorrência contra o padre Leandro Ricardo. “A denúncia aponta que mais de 30 famílias teriam sido lesadas por ele”, explica.

Testemunhas
Em Americana, o inquérito será presidido pelo delegado José Luiz Joveli, assistente da Delegacia Seccional. Na última quinta-feira, ele solicitou a intimação das primeiras testemunhas e decretou sigilo no conteúdo até a conclusão das investigações. Há informações sobre, pelo menos, duas supostas vítimas de assédio na cidade. No último sábado, o padre divulgou uma nota oficial dizendo que estava se afastando do cargo por razões de saúde.

No entanto, no domingo, a Diocese confirmou o pedido de afastamento, mas informou que o padre está, a partir de agora, proibido de exercer qualquer função eclesiástica por tempo indeterminado e que será responsável por assumir os custos de ações judiciais. A suspensão de Leandro Ricardo de suas funções caiu como uma bomba na cidade de Americana e virou motivo de boataria entre os moradores.

Em nota, a Basílica Santuário Santo Antônio de Pádua e o padre Pedro Leandro Ricardo repudiaram veementemente todas as acusações. “É imprescindível ressaltar que essas acusações foram feitas de maneira apócrifa com o único intuito de denegrir sua imagem e manchar os seus 19 anos dedicados à Igreja Católica. Confiando plenamente na justiça de Deus e dos homens, Padre Leandro responderá pronta e tranquilamente assim que lhe for solicitado. Cabe salientar que o reitor da Basílica conta com apoio integral da comunidade, expresso em carta do Conselho de Pastoral, órgão representativo dos leigos e leigas da Igreja Católica”.