Moradores de Jequitibá II e Jardim Leonor já podem requerer posse definitiva

0

Centenas de moradores dos bairros Jequitibá II e Jardim Leonor passaram pelo Ginásio de Esportes Agostinho Fávero, no João Aranha, receberam o documento que regulariza suas propriedades e já têm um bom motivo para comemorarem neste final de ano. Com essa regularização, os proprietários já podem requerer o registro da posse definitiva no 4º Cartório de Registro de Imóveis de Campinas.

O evento realizado durante todo o dia deste sábado, 15 de dezembro, foi uma mistura de emoções conferida de perto pelo prefeito Du Cazellato, pelo secretário de Habitação Leonardo Viu Torres e pelos representantes da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano do Estado de São Paulo (CDHU), Humberto Schmidt (Presidente), Wagner Meggiolaro (Chefe de Gabinete) e Marco Aurélio Magalhães Faria (Gerente Regional). Também compareceram os secretários Jorge Israel (Meio Ambiente), Marcelo Lima Mello (Obras) e os vereadores Zé Coco, Flávio Xavier, Danilo Barros, Fábio Valadão, Fábia Ramalho e Edilsinho Rodrigues.

Há mais de 20 anos aguardando por essa regularização, a maioria dos beneficiados deixou transparecer claramente a alegria por essa conquista tão importante. Alguns, inclusive, não conseguiram segurar a emoção. Logo no início, quando foram feitas entregas simbólicas, várias pessoas não conseguiram impedir as lágrimas pela alegria dessa conquista. Um exemplo foi Lucimar Rodrigues Salomão que, ao receber o documento, até esqueceu sua pasta com todos os comprovantes de pagamento de sua residência. Ao ser chamada pelo microfone, retornou com os olhos lacrimejantes e fez questão de agradecer pessoalmente ao prefeito. “É um sonho realizado”.

Para o mineiro Luiz Gonzaga Goekin, que estava acompanhado da filha Gilmara, a demora foi longa, mas felizmente chegou. “Vim de Minas há 25 anos e hoje posso comemorar essa vitória”.

Satisfeito pelo dever cumprido e a devida recompensa, o viúvo Antônio Francisco de Oliveira, 73 anos, e também esperando há 20 anos, fez um meio desabafo: “Sempre paguei, nunca atrasei um dia e hoje posso dormir mais tranquilo. Milha filha mora na casa de fundo e meu filho mora comigo”, revelou Oliveira.

O operador de bases, Valdemar Venâncio da Silva, aproveitou que estava na quadra do ginásio do João Aranha e comemorou seu feito como se fosse um gol. “Aguardamos esse momento há muitos anos e não vou fazer o mesmo que outros, que vão vender ou alugar. Essa é minha casa, minha da minha esposa e dos meus quatro filhos. Agora quero conhecer o prefeito e fazer uma foto com ele”, solicitou Valdemar.

Bastante descontraído e satisfeito com a alegria estampada pelos beneficiados, o prefeito Du Cazellato fez questão de cumprimentar e conversar com dezenas de moradores. “É a primeira vez que participo de um evento como esse. O prazer e a retribuição que recebi são gratificantes. Juntamente com a secretaria de Habitação, e com o CDHU vamos trabalhar ainda mais para regularizar todos os imóveis nessas condições”, promete.

O secretário Leonardo fez questão de elogiar o trabalho de toda sua equipe e aproveitou para avisar àqueles que não puderam comparecer que para retirar o documento basta ir até a secretaria de Habitação, no Paço Municipal. “Como já frisei anteriormente, temos trabalhado exaustivamente para finalizar o processo de todos os bairros passíveis de regularização. Para isso, o Programa Cidade Legal, do governo do Estado de São Paulo, está facilitando todo o processo e permitindo superar muitas etapas burocráticas”, ressaltou Viu Torres.

Mesmo acostumado com esse trabalho, o presidente Humberto demonstrou toda sua alegria e explicou que uma lei recente facilitou a regularização fundiária e até incentivou o governo a dar mais divulgação em eventos como esse. Marco Aurélio, gerente Regional, explicou que com esse documento o proprietário está livre. “É só legalizar e dar o rumo que quiser à sua propriedade”, finalizou.