Log in
Variedades

Variedades (595)

Projeto social cria 'exército solidário' em Campinas

O site Transforma Campinas, que completa um ano de atividades este mês aproximando entidades sociais de pessoas interessadas no voluntariado, ganha um novo recurso para comemorar as atividades realizadas. A novidade é um painel onde empresas e cidadãos que tenham objetos para doar (mobília, eletrodomésticos, utensílios e brinquedos) publiquem suas informações.

“Além de permitir que os cidadãos possam fazer suas doações, o recurso vai possibilitar que as empresas doem produtos que estiverem disponíveis. A primeira ação aconteceu esse mês, quando um fabricante de ovos de Páscoa doou chocolates para uma creche da cidade”, conta a primeira-dama Sandra Ciocci, responsável pelo programa. A plataforma já conta com mais de 2,7 mil inscritos para contribuir com 98 entidades assistenciais. “Antes, para ser um voluntário, o cidadão tinha que buscar as entidades individualmente, entrar em contato, descobrir a localização e as suas necessidades. Hoje, todas essas informações estão concentradas no Transforma Campinas”, completa.

Uma das entidades cadastradas no site é o Grupo Primavera, organização que recebe diariamente 500 crianças, adolescentes e jovens de 6 a 18 anos do entorno do Jardim São Marcos através de programas de educação complementar, cultural e profissional. Desde que foi feito o cadastro na nova plataforma, a Organização não só conseguiu novos voluntários como também recebeu doações. “Algumas das atividades noturnas, voltadas para adolescentes, já contaram com professores e palestrantes inscritos pelo Transforma Campinas”, conta a gestora executiva e diretora pedagógica Ruth Maria de Oliveira. “Também recebemos diversas doações de pessoas que nos encontraram no Transforma”, completou. A novidade para 2017, segundo ela é o Fórum de Profissões. O evento, que acontece há nove anos e que antes levava informações sobre cursos em colégios técnicos para 2 mil jovens, agora, com a ajuda da plataforma vai poder atender 5 mil alunos. “Poder contar com o apoio do Transforma não só ampliou nossa capacidade de atendimento como trouxe mais profissionalismo, já que as pessoas que se cadastram possuem interesse e conhecimento de causa”, informa.

Outra instituição beneficiada é a Hospitalhaços. A ONG, que utiliza a figura do palhaço para levar sorrisos exclusivamente ao ambiente hospitalar, criando uma atmosfera mais leve, alegre e descontraída para pacientes, familiares e profissionais da saúde, foi uma das dez primeiras a se inscrever na plataforma e já conseguiu através dela profissionais de comunicação, manutenção de computadores, eletricistas e até pessoas dispostas a ajudar na triagem do bazar.

“Na festa junina do ano passado tivemos uma triagem solidária que deu muito certo com voluntários da plataforma”, conta a coordenadora de comunicação, Elizabete Morais Delfino. Mas a responsável fala também das dificuldades com o voluntariado.

“É importante que as pessoas só se cadastrem se elas realmente forem aptas a desenvolver a atividade solicitada. Também buscamos voluntários que estejam 100% comprometidos com a causa, mesmo que temporariamente”, explica. O grupo busca também profissionais que possam se fixar na entidade como voluntários. “É muito bom contar com as pessoas para trabalhos pontuais, mas precisamos dessa ajuda de forma mais ampla e extensa”, explica a coordenadora.

O Transforma Campinas também realizou no seu primeiro ano outras atividades.

Uma delas foi um projeto que possibilitou, em 2016, a visita de voluntários no Dia das Mães para 131 idosas que vivem em Instituições de Longa Permanência de Campinas e que, atualmente, não recebem mais a visita de seus familiares. Aconteceram também ações de prevenção do câncer de mama durante o Outubro Rosa, além da triagem e entrega de agasalhos durante a campanha desse ano. “Em um dia, conseguimos receber, fazer a triagem e distribuir 3 toneladas de roupas durante a Campanha do Agasalho. Foi um recorde. Fizemos em 1/3 do tempo do ano passado”, lembra a primeira-dama.

A próxima ação que o site realiza é uma nova triagem para a campanha de Inverno, que acontece no dia 27 de maio. Para participar da atividade ou de qualquer outro trabalho nas entidades conveniadas, basta se inscrever no site www.transformacampinas.com.br .

Como se cadastrar

Para se cadastrar na plataforma, basta entrar no site www.transformacampinas.com.br, clicar no link 'cadastre-se' e preencher informações como nome, endereço, e-mail, CPF, telefone, formação, área de interesse e disponibilidade de dias e horário.

 

Para as entidades, são solicitadas informações como razão social, nome fantasia, CNPJ, e-mail, perfil das ações, número de funcionários da instituição, tipo de atividade que desenvolve, número de pessoas atendidas e número de voluntários.

Casa da Sopa pede ajuda para atender famílias carentes

Devido à crise, a Casa da Sopa, associação beneficente do Jardim Paraíso de Viracopos, em Campinas, encontra dificuldades para servir as refeições para as famílias carentes da região e moradores em situação de rua. A entidade distribuía diariamente 140 refeições. Mas, em julho do ano passado passou a oferecê-las apenas uma vez por semana devido à queda brusca da doação de mantimentos. A presidente da instituição, Benedita Aparecida Franco de Camargo, ressaltou que as doações são importantes para manter o serviço voluntário. “Com essa crise financeira muitas pessoas deixarão de doar. Tem dias que muitas pessoas nos procuram e não tenho como ajudar”, comentou. Benedita disse também que os alimentos básicos de uma refeição como arroz, feijão, macarrão e molho estão em falta. Além de comida, a Casa da Sopa oferece atividades educativas para crianças e adolescentes. Quem puder contribuir com as doações de alimentos ou cesta básica pode entrar em contato por meio do telefone 3224-0560 ou deixar as doações na entidade: Rua Iraí, número 91, no bairro Jardim Paraíso de Viracopos.

Últimos capítulos de 'Malhação': Caio é preso com a ajuda de Bárbara e Joana

Os últimos capítulos de "Malhação – Pro dia Nascer Feliz" trarão uma punição a Caio (Thiago Fragoso). O grande vilão da trama, que tentou matar Ricardo (Marcos Pasquim) envenenado, será preso com a ajuda das irmãs Bárbara (Barbara França) e Joana (Aline Dias), segundo informações da coluna Telinha, do jornal "Extra", divulgadas nesta terça-feira (18).

Caio sequestra Manuela e tenta matar Tânia

Depois de Caio envenenar Ricardo, que a trama revelará não ser o pai biológico de Bárbara, o ex-jogador de vôlei despertará a desconfiança de Tita (Paula Rossani), que acredita tê-lo visto no hospital. A namorada do empresário irá acusá-lo de envenenamento e sofrerá um acidente fatal enquanto Caio tenta contê-la. Na sequência, o vilão tentará esconder o corpo mas será flagrado por Manuela (Milena Melo), que será vítima de um sequestro. Na tentativa de acabar com as suspeitas, ele ainda tentará pôr fim à vida de Tânia (Deborah Secco), que o acusará de assassinato.

Nanda revela estar grávida de Rômulo para Jéssica

Um novo bebê chegará à "Malhação". Após o nascimento do filho de Martinha (Malu Pizzatto), que acabou sendo levado para a UTI por estar abaixo do peso, Nanda (Amanda de Godoi) vai anunciar sua gravidez à melhor amiga Jéssica (Laryssa Ayres). O filho é fruto de uma recaída com o ex-namorado, Rômulo (Juliano Laham), antes dele começar a namorar com Sula (Malu Falangola). "Não te contei porque eu queria superar, esquecer, fingir que não tinha acontecido", dirá ela à amiga.

Rômulo morre e ressuscita ao encontrar espírito de Filipe

 

No último capítulo da trama, Rômulo irá morrer e ressuscitar após sair vitorioso de uma luta. Enfraquecido depois de levar uma surra dos comparsas de Vanderson (Duda Nagle), responsável pela agressão de Sula, o lutador decide disputar a final do campeonato e, mesmo levando a pior na maior parte do tempo, acaba conseguindo encaixar uma chave de braço e vencendo o confronto. Ao ser anunciado o vencedor, no entanto, ele desmaia, seu coração para e ele só retoma à vida ao encontrar o espírito de Filipe (Francisco Vitti), ex-namorado da jovem.

ONG Amor de Bicho suspende atendimentos

A ONG Amor de Bicho, uma das mais tradicionais de Campinas, suspendeu os resgates de animais devido a problemas financeiros. Está com uma dívida de R$ 20 mil no Centro Veterinário Cambuí e R$ 13 mil na Clínica Estimma, totalizando R$ 33 mil. Além do débito, precisa de R$ 10 mil por mês para poder alimentar e manter os 81 cães que estão atualmente sob sua responsabilidade. Clique aqui e confira a página da ONG no Facebook.

“Pagamos 20 mil em contas em março, com o rendimento do bazar que fizemos, mas não paramos de resgatar e estamos de novo com a divida altíssima nas duas principais clínicas que nos atendem”, informa a fundadora da ONG, Carolina Pimenta.

“Os pedidos de ajuda não param de chegar e estamos mais uma vez em situação de emergência. Parece uma eternidade cada pedido que negamos. É muito dolorido. A gente está sempre resgatando, até sem poder, mas agora ficou insustentável de novo”, acrescenta a protetora de animais.

Um dos casos mais recentes de resgates da ONG é o rottweiler “Negão”, que está com câncer. Devido à doença, uma das patas dele precisou ser amputada. E ele precisa fazer quimioterapia, mas está tão anêmico e debilitado que não tem condições de ser submetido ao tratamento. Além de uma superalimentação, está sendo tratado também contra a doença do carrapato.

“Ele tinha um dono, que não cuidava dele, e de tanta dor na pata não conseguia nem comer. Hoje está em um lar temporário. É um cão que está condenado, mas que está tendo uma qualidade de vida, que está sendo medicado e mantido com conforto”, declara Carolina.

Todos os finais de semana, a Amor de Bicho realiza feiras de adoção, mas a quantidade de cães que são adotados têm sido menor do que a dos pedidos que chegam.

Todos os animais passam por consulta veterinária, fazem exames de sangue, são tratados de todas as doenças que possam estar acometidos, são castrados, imunizados com vacina importada e disponibilizados saudáveis para adoção.

A próxima feira será sábado (22), das 9h às 13h, na 100% Pet de Barão Geraldo (Rua Av. Albino José Barbosa de Oliveira).

Auxílio

Quem quiser ajudar a ONG deve entrar em contato com Carolina Pimenta pelo WhatsApp (19) 997485171. Para email: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. .

Pode contatar também o Centro Veterinário Cambuí pelo telefone (19) 25152300 ou ir direto à clínica na Rua Maria Monteiro, 1599.

 

Pode também contatar a Estimma pelo (19) 35799109, ou indo direto à unidade de saúde, que fica na Rua Bento de Arruda Camargo, 352, no Jardim Santana.

Gordo revela para Gui que Diana nunca esteve grávida em Rock Story

Durante o assalto à joalheria, Lorena é baleada e Alex consegue fugir. Júlia se sente mal. Lorena pede ao médico que localize sua irmã. Júlia vai para o hospital com Tiago ver Lorena. Marisa finge surpresa ao ser informada pela polícia que Alex está vivo. Marisa reluta, mas acaba abrigando Alex em sua casa. Syl diz a Nanda que não quer mais participar de suas armações. Gordo comenta com Diana que se arrependeu de beijar Nanda. O médico avisa a Júlia que o estado de Lorena é grave. Lorena grava uma confissão inocentando Júlia e morre nos braços da irmã.

Terça-feira, dia 18 de abril

Júlia se desespera com a morte de Lorena. Marisa fica sem saber o que fazer com Alex, que está ferido. Marisa inventa uma desculpa para Luana não dormir em casa. Gordo repreende Diana ao notar que a filha torce para Júlia ser condenada. Nanda discute com Syl. Léo atende ao pedido de Miro e Nina e suspende a multa de rescisão contratual dos músicos com a gravadora. Gui conta a Júlia que o juiz aceitou incluir a gravação de Lorena como prova a seu favor. Stefany procura Léo. Eva vê Nanda beijando Gordo. Gordo dispensa Nanda. Nanda dá um tapa no rosto de Syl. Syl conta a Gordo sobre o plano de Nanda para afastá-lo de Eva. Gui descobre que Marisa está acobertando Alex em sua casa e vai atrás do bandido.

Quarta-feira, dia 19 de abril

Gui conta a Alex que Lorena morreu. Alex é preso e promete se vingar de Júlia. Gordo leva Syl para contar a Eva a verdade sobre o plano de Nanda. Gordo não é muito receptivo à ideia da volta de Miro e Nina à gravadora, e Diana pede um tempo à dupla. Bianca insinua a Gui que Lázaro superfaturou um dos cachês do roqueiro quando era seu empresário. Gordo desmascara Nanda, que promete se vingar do ex-patrão. Eva e Gordo se reconciliam. Lázaro percebe que Bianca pegou um documento na pasta de arquivos sobre Gui. Júlia é inocentada. Júlia e Gui se beijam.

Quinta-feira, dia 20 de abril

Lázaro percebe que Bianca levou as anotações do montante de dinheiro desviado dos contratos de Gui. Edith comenta com Nelson que Amanda destrata Glenda. Tiago descobre que a gravidez de Diana é falsa. Júlia pede um tempo para Gui. Tiago não conta a Júlia o que descobriu sobre a gravidez de Diana. Júlia aceita o convite de Tiago para viajar para Fernando de Noronha. Bianca mostra a Gui os documentos que conseguiu pegar no escritório de Lázaro. Néia pergunta a Ramon por que ele deixa Lázaro destratá-lo. Marisa diz a William e Romildo que Alex será condenado. Gui percebe que Zac sente falta da mãe. Nelson conta a Gui que Júlia viajará com Tiago. Gordo questiona Diana sobre sua suposta gravidez.

Sexta-feira, dia 21 de abril

Diana se sente ofendida pelo questionamento de Gordo. Gui pede que Júlia não viaje com Tiago. Gordo comenta com Eva sobre sua desconfiança em relação à gravidez de Diana. O dono da pensão em que Glenda estava hospedada vai até a casa de Nelson cobrar a estadia, e todos descobrem que a ex-dançarina está falida. Lázaro diz a Ramon que está perdendo artistas depois que Gui iniciou o processo contra ele. Betão leva objetos da casa de Néia, que fica sob ameaça do bandido. Betão briga com Ramon e é demitido. Gordo confirma com o médico que Diana está mentindo sobre a gravidez. Júlia decide ficar com Gui.

Sábado, dia 22 de abril

 

Gordo exige que Diana revele a verdade para Gui. Edith conta a Nelson que Gui e Júlia fizeram as pazes. Nicolau convida Luana para morar um tempo com ele na casa de seus pais. Diana pede a Vanessa para conseguir uma clínica para ela se internar e fingir que perdeu o bebê. Luizão abriga Glenda, a pedido de Nelson. Haroldo diz a Yasmin que os clientes estão gostando de seu trabalho. Vanessa avisa a Gui que Diana perdeu o bebê. Gordo desmente Diana e revela a Gui que a filha nunca esteve grávida.

Novela 'Rock Story': Diana arma falso aborto, mas Gordo a desmascara para Gui

A reaproximação de Júlia (Nathalia Dill) e Gui (Vladimir Brichta) vai levar Diana (Alinne Moraes) a contar uma nova mentira para separá-los, mas ela será desmascarada pelo próprio pai, na novela "Rock Story". Desde que tentou seduzir o ex-marido, durante a turnê da banda 4.4 e não conseguiu, a diretora artística da Som Discos se aproveita do fato de ele não se lembrar de nada e afirma que tiveram uma recaída. Não satisfeita, nos próximos capítulos da trama das sete, a loira inventa que está esperando um filho do roqueiro, mas Gordo (Herson Capri) descobre a farsa e conta a verdade ao amigo.

'Ou você conta, ou conto eu'

De acordo com o colunista de TV Daniel Castro, tudo começa quando Gordo, já desconfiado de qe a filha esteja mentindo, dá uma prensa nela mas não consegue fazê-la admitir a verdade. O dono da gravadora então vai atrás do obstetra com o qual ela diz estar se consultando e descobre que ele não a vê há seis meses. Ele então confronta a filha: "Ou você conta, ou conto eu. Escolhe". "Tudo bem, eu conto. Não faz nada, eu vou contar", ela pede, e Gordo avisa: "Melhor assim. Amanhã eu estou indo pra uma reunião em São Paulo. Quando eu voltar, eu espero que o Gui já esteja sabendo de tudo".

Diana arma falso aborto e é desmascarada

Contudo, apesar de garantir ao pai que vai contar a verdade, Diana faz o contrário: inventa outra mentira. Ela pede a Vanessa (Lorena Comparato) para agendar um horário em uma clínica, para se internar e fingir que sofreu um aborto. A filha de Edith (Viviane Araújo) é quem fica incumbida de dar a falsa notícia a Gui, mas Gordo chega bem na hora e revela que tudo não passa de uma farsa, inclusive a gravidez.

Gui vê beijo de Júlia e Tiago

 

Diana não é a única ameaça ao romance de Gui e Júlia. Também nos próximos capítulos, o pai de Zac (Nicolas Prattes) vai ficar arrasado ao flagrar um beijo entre a professora de balé e Tiago (Thiago Rodrigues), o ex-namorado dela que veio de Fernando de Noronha para depor a seu favor no tribunal. As cenas estão previstas para irem ao ar em 21 de abril.

Coronel aceita entregar animais à Prefeitura

Depois de três anos de denúncias de maus-tratos a animais à Prefeitura de Campinas, o coronel José Antônio Prado, da reserva do Exército Brasileiro (EB), comprometeu-se a entregar os cães e gatos - que mantém em imóveis na região de Campinas – à Administração municipal.

O Poder Executivo assumirá os animais na terça-feira (11) pela manhã. Prado foi aconselhado pelo Exército, que teve ciência e acompanha o caso há uma semana - desde a noite de terça (4) -, quando o militar aposentado foi detido por agredir quatro guardas municipais e por maus-tratos aos bichos.

O compromisso do coronel foi firmado na tarde desta segunda (10) entre o militar e o Departamento de Proteção e Bem Estar Animal (DPBea), por meio de intermediação do EB. Além de aconselhá-lo a entregar os cães e gatos, a Força Armada também o convenceu a fazer um tratamento psiquiátrico, que já começou.

“Nesta terça-feira (11), pela manhã, a prefeitura fará uma vistoria em todos os imóveis. Realizará um inventário de todos os animais, levará para o departamento os que precisem de internação e tratará dentro das próprias residências os casos menos críticos. Os imóveis que são alugados continuarão sendo pagos pelo coronel até que todos os bichos consigam ser adotados”, afirma o diretor do DPBea, Paulo Anselmo Nunes Felippe. "Vamos inclusive vistoriar e classificar todos os animais dos imóveis fora de Campinas", acrescenta o gestor municipal.

Agilidade

"Desde quando tomamos ciência do caso (na noite da última terça-feira), verificamos que o coronel da reserva não estava em seu perfeito estado emocional e psicológico. Por isso, prestamos todo o apoio médico e psiquiátrico. Além disso, oferecemos toda a estrutura para que ele pudesse tomar melhores decisões. Mostramos a ele que era preciso um tratamento, e ele entendeu que o melhor para os animais seria entregá-los”, declara o tenente-coronel Eduardo José Gonçalo, chefe da Seção de Comunicação Social da 11ª Brigada de Infantaria Leve.

Prado está reformado do Exército há cerca de dez anos. E, como não cometeu crimes militares, a questão não é da alçada do EB, mas particular. "Apesar disso, prestamos todo o nosso apoio. Nós fizemos todo o meio de campo para que ele pudesse se sentir mais confortável. Tomamos providências, demos orientações e tudo terminou de forma positiva", acrescenta Gonçalo.

No sábado, os protetores 'acamparam' em frente a uma das que o coronel mantém depois de receberem uma denúncia de que ele pretendida fugir para uma chácara em Araras com os animais.

No domingo, chamaram a polícia porque os cães e gatos estavam sem água e nem comida desde pelo menos sexta-feira. O delegado do 4º Distrito Policial Tiago Reis autorizou a entrada e a retirada de cerca de 20 bichos doentes e ordenou a presença da Guarda Municipal no local. Na manhã de segunda-feira, entretanto, Paulo Anselmo criticou a ação dos protetores. “Isso não pode ser feito dessa forma. Querendo invadir, sem provas”.

Já o protetor Luiz Fernando Moura, reprovou o posicionamento da Prefeitura. “Eu acho engraçado o departamento de proteção ser contra a gente alimentar os animais. Poxa. Eles são um departamento pra cuidar dos bichos. O diretor é veterinário e fala um absurdo desses? Ele acha que a gente tem que deixar os cachorros morrerem de fome ao invés de tratar? Não tinha ração. Não tinha água lá dentro. Acho que tem alguma coisa errada. O setor está em mãos erradas. Essa que é a verdade”, declarou, referindo-se inclusive à demora na resolução do caso.

Preocupação

O DPBea recebe denúncias sobre o coronel desde 2014, segundo a advogada Márcia Regina Camargo, síndica do Condomínio Gaivota, no Botafogo, onde o militar mantém um apartamento. “Tudo o que a Prefeitura sabe fazer é relatórios. Não toma nenhuma medida efetiva. Fica se esquivando, tentando jogar o problema para os protetores de animais, como aconteceu na terça-feira, quando eles tiveram que arcar com a maioria (cerca de 35 dos 40) resgatados na casa do Guarani”, afirmou a moradora ao Correio. "Isso poderia ter sido resolvido há três anos com a boa vontade deles", acrescentou.

Depois de três anos de denúncias, a doutora em medicina veterinária Ingrid Menz, presidente do Conselho Municipal de Proteção e Defesa dos Animais de Campinas (CMPDA) e membro da Comissão de Ética no Uso de Animais (Ceua) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) pode comemorar uma solução. “A notícia é ótima. Pena ter tido que chegar a esse ponto. Se a família tivesse tomado posição, ele não teria sido exposto a tudo isso e nem cometido tantas maldades”.

Ingrid se preocupa também quanto ao futuro. “A minha preocupação é se ele vai ser supervisionado 24 horas por dia. Porque ele precisa de supervisão. Se não for interditado, fará tudo de novo, e de novo, e de novo, porque dispõe de recursos financeiros para isso”.

A vizinha de frente de um dos dois imóveis da rua Rua Cônego Manoel Garcia, no Jardim Chapadão, está esperançosa, mas não despreocupada. “Eu só vou me sentir realmente aliviada e feliz na hora que eu receber a notícia de que ele está trancafiado ou em um hospital ou na cadeia porque ele Ele não está cometendo maus-tratos. Já passou desse nível há muito tempo. É uma monstruosidade o que ele vem fazendo”.

Pelo menos dois protetores irão se revesar na noite desta segunda em frente aos imóveis até terça de manhã, quando o DPBea assumir o caso. “Se algum morador ou as próprios protetores verificarem que ele está retirando os animais, eles podem nos solicitar, que nós encaminharemos uma viatura de imediato para atender a ocorrência”, afirma o Inspetor Márcio Frizarin, comandante da Guarda Municipal, referindo-se às chamadas pelo telefone 153.

Estado dos animais

“A situação é bem complicada. Os animais são muito ariscos. Parece bicho do mata. Não tinha amor, carinho, contato com pessoas. Estavam morrendo de fome. E a gente acredita que eles não estão tão magros porque estão confinados. Se ficassem soltos, provavelmente teriam mais gatos de energia e estariam mais magrinhos. O que mais assusta a gente é na hora em que faz o exame de sangue, dá anemia, muita verminose, doença do carrapato”, informa a protetora Luiza Grande, da ONG Anjos de Rua, que resgatou oito cães. Quem quiser ajudar, deve entrar em contato pelo O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

 

Entre os dez cães resgatados na terça-feira na casa do Jardim Taquaral, o cãozinho Frederico continua internado em estado grave no Hospital Veterinário Taquaral. Está com cinomose e estava sendo alimentado por sonda, mas passou a comer voluntariamente. Foi resgatado pela protetora independente Christina Lee Mac Fafden. Além dela, estão se responsabilizando pelo pet as protetoras Raíssa Oliani Ortiz e Marynes Silva. Quem quiser ajudá-las com as despesas veterinárias deve entrar em contato com Marynes pelo WhatsApp (19) 992705779.

Projeto instala comedouros para cães abandonados nas ruas de Americana

Um projeto em Americana pretende alimentar cães e gatos em situação de abandono. A ideia consiste em instalar "comedouros" em áreas públicas da cidade com maior concentração de animais de rua.

O "AlimentaCão" começou a funcionar em março e já tem três pontos de tratamento instalados em bairros periféricos da cidade, que ajudam aproximadamente 15 cães por dia.

A iniciativa, que conta com o apoio da Prefeitura e de protetores de animais, pretende ampliar esse número para mais 15 em breve, por meio da ajuda de voluntários.

Como funciona?

A ideia é simples: o morador interessado em ser tutor de um ponto de alimentação entra em contato com os idealizadores do projeto, passa por uma entrevista, depois, assina um termo afirmando que irá se comprometer a monitorar a área pelo menos uma vez ao dia, colocando mais ração e água nos "comedouros", que também devem ser fornecidas pelo voluntário.

Os "comedouros" são canos de PVC adaptados e tranformados em recipientes de água e comida. Neles são colocados adesivos, além de serem afixadas placas ao lado que expliquem a ideia do projeto e o que pode ser feito pelos moradores para contribuir. O custo do equipamento também é pago pelo voluntário.

Cada comedouro cabe, em média, 4 kg de ração, que deve ser reposta todo dia. De acordo com a comerciante Ângela Maria dos Santos, de 42 anos, que é uma das voluntárias do projeto, o trabalho consiste num monitoramento do equipamento.

"É uma assistência, dar uma olhada pra ver se 'tá' tudo em ordem. Quando eu saio pra levar meu filho na escola, ou quando eu pego e levo meu cachorro pra passear, já aproveito, caminho e dou olhada. Sempre saio com uma sacolinha com a ração, um potinho pra trocar àgua", explica.

Custo

Para participar da ação é necessário comprar o comedouro, que custa em torno de R$100, e abastecê-lo ao longo do dia. Segundo a organização do projeto, eles devem ainda ser afixados em lugares longe do chão para evitar que a cidade fique suja ou ocorra a proliferação de pragas como ratos e baratas.

Os tutores para os pontos são escolhidos de acordo com localização da sua casa, já que é necessário o deslocamento pelo menos uma vez por dia para estes lugares.

Apoio da população

A iniciativa teve adesão de parte da população que ajuda, por meio de doações, para manter os pontos de alimentação. Além disso, algumas empresas especializadas em produtos agrícolas, assim como petshops e clínicas veterinárias também embarcaram na ideia. Novos pontos serão instalados com a ajuda destes estabelecimentos.

"As pessoas se comovem [com a situação] passam lá e ajudam. [...] Às vezes já 'tá' cheio porque a população colocou. Tem caso das pessoas doarem... como eu tenho um comércio no bairro às vezes as pessoas vão lá e deixam a ração comigo e eu levo lá e coloco", destaca Ângela.

Voluntários e idealizadores após instalação de primeiro ponto do

Abrigos sobrecarregados

Os voluntários do projeto afirmam que a ideia é necessária já que não há como alocar todos o animais de rua, já que os abrigos da cidade estão superlotados e a demanda por comida, cuidados veterinários e higiene é grande.

Segundo o ativista Guilherme Tiosso, o projeto tem a intenção de reabilitar estes animais para que não contraiam doenças como viroses.

"Tem algumas doenças que são oportunistas, aproveitam a baixa imunidade do animal e se proliferam pela cidade", explica.

Para Ângela, o fato dos animais de rua serem alimentados pode ajudar até na sua adoção futura.

"Eles estando bem tratados na rua, eu acho que facilita a adoção desses animais", pontua.

Castração móvel

Outra preocupação dos voluntários é conseguir com que estes cães sejam castrados, para impedir a reprodução e aumento no número de cachorros pelas ruas.

A intenção dos organizadores do projeto é conseguir um castramóvel, um centro cirúrgico móvel, para atender estes animais ao invés ter um local fixo. O antigo centro, que fica dentro do centro de zoonoses, seria transformado em uma sala de reabilitação pós-cirurgia.

Segundo a Prefeitura, o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) do município realiza a castração dos animais que vivem na rua, a fim de impedir a superpopulação de cães e gatos. Porém, logo após a reabilitação, eles são devolvidos para o mesmo local.

Cachorros são alimentados por meio de doações de moradores da região  (Foto: Ricardo Nascimento)

Amparo na lei

Questionada pelo G1, a Secretaria de Saúde afirmou que o projeto foi aprovado por ter base na Lei Estadual nº12. 916/2008, que viabiliza o desenvolvimento de programas que visem o controle da reprodução dos animais de rua bem como a promoção de campanhas de concientização pública e medidas protetivas.

 

Foi exigido, no entanto, que os pontos de alimentação tivessem tutores resposáveis em fazer a manutenção e limpeza dos comedouros e bebedouros e que ficasse claro que não há vínculo algum com a Prefeitura, apenas apoio.

Liga decide que Mocidade campeã do Carnaval 2017

A Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (Liesa) decidiu na noite desta quarta-feira (5) dividir o título do carnaval de 2017 entre a Portela, declarada campeã ao final da apuração ocorrida em 1º de março, e a Mocidade Independente de Padre Miguel. A escola da zona oeste do Rio havia perdido o título por 0,1 ponto, mas recorreu alegando que um erro burocrático da Liesa levou um jurado a se basear em um documento inválido para tirar 0,1 ponto da agremiação.

Representantes de 13 escolas participaram de reunião na noite desta quarta: sete foram favoráveis à Mocidade, cinco se abstiveram e apenas um, representando a Portela, foi contra o recurso da Mocidade.

A votação garante o sexto título da Mocidade na elite do carnaval - a escola vivia um jejum de 21 anos. Os outros títulos foram em 1979, 1985, 1990, 1991 e 1996. A Mocidade já anunciou uma grande festa para celebrar a conquista.

A Portela, que não era campeã há 33 anos, mantém o jejum de títulos individuais. A última vez em que conquistou um título sem dividir com outra escola foi em 1970. Em 1984, a escola de Madureira dividiu o título com a Mangueira.

A Mocidade, que apresentou o enredo "As mil e uma noites de uma 'Mocidade' pra lá de Marrakesh", liderava a apuração até o final do penúltimo quesito, Mestre-Sala e Porta-Bandeira. Embora com a mesma pontuação da Portela (239,9 pontos), a escola de Padre Miguel vencia no critério de desempate.

Mas no último quesito, Enredo, a escola recebeu dois 10 e duas notas 9,9. A menor das quatro notas é descartada - então, se a escola tivesse recebido apenas um 9,9, essa nota seria descartada e a Mocidade seria campeã. Como foram duas notas 9,9, a Mocidade perdeu 0,1 ponto, enquanto a Portela recebeu só notas dez e terminou a apuração com 269,9 pontos, contra 269,8 da concorrente.

Autor de uma das notas 9,9, o jurado Valmir Aleixo escreveu sobre a Mocidade, no caderno de justificativas: "Enredo fantástico de grande densidade cultural, sustentado pela circularidade narrativa dos Halakis. Porém, não apresentou o destaque de chão O Esplendor dos Sete Mares, que executa função narrativa dentro do enredo, comprometendo assim sua leitura".

Esse destaque constava da primeira versão do roteiro que explica o desfile e é produzido pela escola para ser distribuído aos jurados, mas foi retirado da versão final desse documento, que é o que realmente vale. Então, a justificativa alegada pelo jurado para tirar 0,1 ponto não era mais válida no momento do desfile.

O jurado afirmou que estudou o roteiro conforme constava da primeira versão e, embora tenha recebido outro roteiro antes do desfile, não foi alertado pela Liga sobre eventuais mudanças. Por isso, fundamentou sua avaliação no primeiro roteiro. A Liga admitiu uma falha de comunicação.

Ao apresentar recurso administrativo à Liga, em 23 de março, a Mocidade descreveu sua conduta. "No dia 10 de janeiro, às 18h13, foi enviado para a presidência da escola o roteiro do desfile e, ainda no mesmo dia, o vice-presidente encaminhou para a Liesa. A partir daí a Mocidade tinha até dois dias antes do desfile oficial para fazer alterações por meio de erratas", informou a agremiação, em nota. "No dia 2 de fevereiro a Mocidade enviou todas as modificações necessárias. A principal foi a extinção do cargo de destaque de chão para a rainha de bateria (justamente aquele mencionado pelo jurado). A escola grifou em amarelo todas as alterações. A Liesa respondeu que todas foram acatadas", informou a Mocidade.

"No dia 7 de fevereiro, segundo dia de curso de jurados, a Mocidade já tinha entregue todas as modificações. A escola não pode aceitar que o jurado não tenha recebido essas modificações, tendo em vista que ainda teria o terceiro dia de curso na Liga", continua a Mocidade, para em seguida acusar a Liga pela falha: "A Liesa, em decisão interna, quis atualizar o livro. Optou por fazer um novo livro e não identificar que foi feita errata". Segundo a Mocidade, portanto, a Liesa entregou um novo livro aos julgadores sem ressaltar os trechos que haviam sido modificados.

 

"Não podemos pagar por um erro que não é nosso", afirmou na ocasião o vice-presidente administrativo da Mocidade, Luis Claudio. "Com mais um nota 10 em Enredo, a gente quebraria um jejum de 21 anos. A Portela não tem culpa de nada, mas a Mocidade também não. A divisão é a melhor forma de resolver o problema", concluiu.

Cães se recuperam de extremos maus-tratos

Dois cães que foram resgatados de extremos maus-tratos em Campinas e que agora estão recuperados estão à procura de adotantes. Ambos foram salvos pela enfermeira Marynes Silva, do Abrigo Adorável Vira-Lata, União, Proteção e Amor. Já receberam alta, mas seguem internados na clínica Animal Palace porque a protetora não tem onde colocá-los. 

Benjamin foi resgatado em 22 de fevereiro de uma casa no Jardim Proença. Vivia preso em uma corrente, sem nenhum tipo de abrigo. Tomava sol, chuva e comida pão que os vizinhos jogavam para ele. Foi resgatado pela enfermeira sob a escolta do guarda municipal Alexandre Rangel. Benjamin estava anêmico e com a doença do carrapato. Hoje está curado. Tem cerca de três anos de idade, se dá bem com gente, incluindo crianças, mas não gosta de outros animais. É muito dócil, segundo a protetora.

Menos de um mês após o resgate de Benjamin, e, mesmo sem ter condições, Marynes resgatou um labrador mestiço, depois de receber um pedido desesperado de ajuda pelo Facebook. Negão estava com o intestino para fora. “Ele tinha duas hérnias. Uma inguinal (na virilha) e outra perineal (embaixo do ânus). Não conseguia defecar, nem urinar. E se não fosse operado, morreria em questão de dias”, afirma o veterinário Maurício Leite Penteado.

A enfermeira conta que, no dia em que resgatou Negão, em 17 de março, o animal não parava de chorar de tanta dor. “Era a gente encostar nele, que ele gritava. Não posso nem imagina o que esse animal passou. Eu não tinha condições, mas não poderia dormir tranquila sem antes ajudá-lo”, acrescenta.

"Das protetoras que eu conheço, Marynes é a mais atuante. Ela sempre sai à frente, se voluntaria. É muito atuante", afirma a proprietária da clínica, Juliane Wildemann, que é parceira da causa.

Ajuda

Só na Animal Palace, a conta da enfermeira já bate os R$ 4,5 mil. Além disso, Marynes precisa constantemente de ração. Por semana, são necessários 45 quilos para alimentar os 20 cães.

Precisa também de antipulgas, vermífugos, remédios veterinários e brindes para rifas.

Além de cuidar dos pets que ela mesmo resgata, está encabeçando uma campanha para arrecadar cobertores, mantas, roupinhas, palites e tudo o que possa aquecer os animais de ONGs e de protetores independentes no inverno que se aproxima.

 

Quem quiser ajudá-la, deve contatá-la pelo WhatsApp (19) 992705779.

Subscribe to this RSS feed
Sportbook sites http://gbetting.co.uk/sport with register bonuses.