Log in
A+ A A-

Povos pré-históricos “comiam uns aos outros por escolha, não por sobrevivência”

Um cientista estava tentando descobrir quantas calorias há em diferentes partes do corpo humano quando chegou a uma conclusão arrepiante sobre o canibalismo entre seres humanos.

O Dr. James Cole, da Universidade de Brighton, disse que, em relação a outras carnes, como a de mamute e veado, a carne humana fornece uma quantidade insignificante de nutrição.

Um humano de 65 quilos tem aproximadamente 32.000 calorias em seu tecido muscular em comparação com 163.000 calorias no tecido muscular de um cervo e mais ou menos 3,6 milhões de calorias no tecido muscular de um mamute.

A conclusão é que os povos pré-históricos não comiam uns aos outros por uma necessidade de sobrevivência, mas sim por escolha – possivelmente em algum tipo de ritual.

O Dr. Cole disse: “Entre os humanos modernos, o canibalismo tem sido associado a qualquer combinação dos seguintes fatores: sobrevivência, psicopatia, agressividade, ritualismo, espiritualidade, qualidades medicinais ou gastronômicas”.

“Sabemos que os seres humanos modernos têm uma variedade de motivações para o canibalismo, que vão da sobrevivência, e agressividade até questões gastronômicas e rituais”.

“Por que então uma espécie como os Neandertais, que tinham atitudes parecidas quanto ao enterro e tratamento dos seus mortos, não teriam motivos igualmente complexos para o canibalismo?” Um cientista estava tentando descobrir quantas calorias há em diferentes partes do corpo humano quando chegou a uma conclusão arrepiante sobre o canibalismo entre seres humanos.

O Dr. James Cole, da Universidade de Brighton, disse que, em relação a outras carnes, como a de mamute e veado, a carne humana fornece uma quantidade insignificante de nutrição.

Um humano de 65 quilos tem aproximadamente 32.000 calorias em seu tecido muscular em comparação com 163.000 calorias no tecido muscular de um cervo e mais ou menos 3,6 milhões de calorias no tecido muscular de um mamute.

A conclusão é que os povos pré-históricos não comiam uns aos outros por uma necessidade de sobrevivência, mas sim por escolha – possivelmente em algum tipo de ritual.

O Dr. Cole disse: “Entre os humanos modernos, o canibalismo tem sido associado a qualquer combinação dos seguintes fatores: sobrevivência, psicopatia, agressividade, ritualismo, espiritualidade, qualidades medicinais ou gastronômicas”.

“Sabemos que os seres humanos modernos têm uma variedade de motivações para o canibalismo, que vão da sobrevivência, e agressividade até questões gastronômicas e rituais”.

 

“Por que então uma espécie como os Neandertais, que tinham atitudes parecidas quanto ao enterro e tratamento dos seus mortos, não teriam motivos igualmente complexos para o canibalismo?”

Media

Sportbook sites http://gbetting.co.uk/sport with register bonuses.