Erro
  • JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com ID: 42

Rejeição da torcida atrapalha contratação de novo técnico

  • Written by 
  • Published in Esportes

 

 

 

Um fato que aconteceu em julho de 2014 está se repetindo nos bastidores da Ponte Preta. Na ocasião, a diretoria havia firmado um acordo verbal para trazer o técnico Ricardinho, ex-meia do Corinthians, mas decidiu cancelar o combinado depois de sentir grande rejeição por parte dos torcedores e acertou a volta de Guto Ferreira. Nesta terça-feira (7), estava quase tudo certo com Adilson Batista e, diante de diversas manifestações contrárias nas redes sociais, a possibilidade de acerto esfriou.

A proposta foi encaminhada de manhã e Adilson ficou de responder até o final da tarde. Mas o próprio treinador teria se assustado com a enorme rejeição e não havia dado resposta até o início da noite. E, mesmo que fosse um sim, os dirigentes da Macaca estavam propensos a cancelar o convite.

Apesar de não ser o primeiro nome da lista e nem contar com apoio de todos os "cardeais" da Ponte Preta, Adílson Batista viria por ter um perfil agregador, que poderia criar um ambiente de time guerreiro. Assim como foram as equipes dirigidas por Guto Ferreira, Gilson Kleina, Jorginho e, mais recentemente, Eduardo Baptista.

Jorginho, vice-campeão da Copa Sul-Americana em 2013, é o nome de consenso entre os torcedores. O problema é que o presidente de honra da Ponte, Sergio Carnielli, não se mostra disposto em contar novamente com o profissional que, em sua opinião, deixou a Ponte cair para a Série B em 2013 para viver o que chamou de "sonho de ser campeão".

A Macaca cogitou trazer Vanderlei Luxemburgo, mas o alto custo e as exigências do experiente profissional fizeram o sonho acabar antes mesmo de começar. Cogitou-se, então, trazer Vadão, que foi deixado de lado por estar há muito tempo fora do futebol masculino.

Depois pensou-se em Ney Franco e Levir Culpi, mas não houve consenso entre os dirigentes porque os profissionais já não teriam a mesma gana de outros tempos por vitórias e campanhas de superação. Gilson Kleina, que tem balançado no Goiás, era o preferido e só foi colocado de lado por causa da multa rescisória, considerada alta demais. Doriva seria outra alternativa, mas o modo como deixou o clube e se transferiu para o São Paulo em 2015 também deixou feridas abertas na torcida.

Estágio

 

Enquanto isso, o ex-treinador da Macaca Felipe Moreira recebeu e recusou convite para dirigir o XV de Piracicaba na Série A2 do Paulista. O motivo é o estágio que fará nos próximos dias no Bayern de Munique, na Alemanha.

Sportbook sites http://gbetting.co.uk/sport with register bonuses.