Log in
A+ A A-

Ponte Preta 2 x 3 Vitória - Rodrigo rebaixa Macaca e jogo termina com invasão

O zagueiro foi expulso infantilmente aos 20 minutos do primeiro tempo e teve participação decisiva na queda

A expulsão infantil de Rodrigo aos 20 minutos do primeiro tempo rebaixou a Ponte Preta para a Série B do Campeonato Brasileiro. O time campineiro vencia por 2 a 0 quando o zagueiro foi expulso ao agredir Tréllez fora do lance e viu o Vitória ir buscar a vitória por 3 a 2, na penúltima rodada.

INVASÃO DA TORCIDA

Antes mesmo do apito final do árbitro, torcedores quebraram a grade e invadiram o gramado para agredir os jogadores, que correram em direção aos vestiários.

Estagnada nos 39 pontos, a Ponte Preta caiu para a penúltima colocação e, mesmo faltando uma rodada, não tem mais chances de escapar do rebaixamento. Mesmo se vencer o Vasco da Gama, em São Januário, no próximo domingo, o time campineiro chegaria aos 42, enquanto o Coritiba, primeiro fora do Z4, tem 43, mesma pontuação do Vitória (BA), 15º colocado. Os baianos recebem o Flamengo, em Salvador, e dependem apenas de suas próprias forças para permanecer na elite.

COMEÇO ALUCINANTE

Como já era de se esperar, a Ponte Preta começou em cima do Vitória e criou a primeira oportunidade aos cinco minutos. Jeferson cruzou rasteiro, Léo Gamalho dominou dentro da área e bateu por cima do gol. No lance seguinte, o placar foi aberto no Majestoso. Danilo Barcelos cruzou, Wallace afastou mal e a bola sobrou para Lucca. O atacante dominou no peito e chutou, contando com um desvio de Geferson para sair do alcance de Fernando Miguel.

Aos 12, a Macaca só não ampliou porque o goleiro rubronegro foi buscar falta cobrada por Danilo Barcelos no cantinho. Dois minutos depois, o árbitro Ricardo Marques Ribeiro contou com ajuda do auxiliar para assinar pênalti de Wallace em cima de Léo Artur. Danilo Barcelos cobrou forte no canto direito, deslocando Fernando Miguel para festa dos mais de dez mil torcedores presentes no Majestoso.

FICOU QUENTE

O clima ficou quente no gramado e os jogadores dos dois times se estranharam após falta na lateral. Aos 19, Daivid finalizou rasteiro pela linha de fundo. No lance seguinte, com ajuda do quarto árbitro, Ricardo Marqueis Ribeiro expulsou direto o zagueiro Rodrigo. O beque pontepretano teria agredido Tréllez fora do lance de jogo. Na sequência, o técnico Eduardo Baptista tirou Léo Artur e colocou Marllon, enquanto Vágner Mancini colocou Carlos Eduardo no lugar de Ramon.

Com um a menos em campo e em vantagem no placar, a Ponte Preta recuou e passou a jogar no contra-ataque, enquanto o Vitória foi com tudo para cima. E quase que a Macaca faz o terceiro aos 36. Danilo Barcelos soltou a bomba e Fernando Miguel espalmou. Na sequência, o camisa 7 cobrou escanteio fechado e a bola passou na pequena área, mas ninguém conseguiu completar.

Aos 41 minutos, boa troca de passes do Vitória, Tréllez dominou no peito e bateu de voleio. A bola desviou em Marlon e saiu pela linha de fundo. A Macaca respondeu na sequência. Nino Paraíba finalizou forte e Fernando Miguel foi buscar no ângulo. Aos 45, Neilton chutou e Aranha espalmou para o meio da área. O rebote sobrou para Tréllez, que bateu mal em cima do goleiro pontepretano. 

VIRADA RUBRONEGRA

Os dois times voltaram com a mesma formação do intervalo. E o panorama do jogo era o mesmo. O Vitória pressionava e a Ponte Preta se defendia para segurar o resultado positivo que a tirava da zona de rebaixamento. Aos seis minutos, André Lima ajeitou de cabeça e Yago chegou antes de Aranha para finalizar. A sorte da Macaca é que a bola subiu muito e saiu.

De tanto pressionar, o Vitória diminuiu aos 12. Carlos Eduardo cobrou escanteio na primeira trave, Danilinho desviou e André Lima completou de cabeça. No minuto seguinte, Tréllez cortou Marllon e chutou. A bola desviou em cima de Luan Peres e saiu do alcance de Aranha, entrando no canto. A Macaca e a torcida presente sentiu o empate em apenas um minuto.

Aos 20 minutos, quase a virada. Aranha saiu mal e a bola sobrou para Uillian Correa, que finalizou de primeira. Nino Paraíba salvou em cima da linha. O jogo ficou bastante aberto. André Lima arriscou de fora da área e o goleiro pontepretano espalmou. O Vitória ia perdendo chance atrás de chance. Danilinho bateu colocado e por muito pouco não virou. Aos 36, não teve jeito

No contra-ataque, Danilinho cruzou rasteiro e o argentino Tréllez completou para o gol aberto, rebaixando a Ponte Preta para a Série B. Esse foi o estopim para uma guerra ser instalada no Majestoso.

CONFUSÃO!

Antes mesmo do apito final do árbitro, aos 37 minutos, um grupo de torcedores quebrou uma grade e invadiu o gramado com pedras arrancadas da mureta de proteção, para agredir os jogadores, que correram em direção aos vestiários.

Após 40 minutos de "esvaziamento" do Majestoso, o trio de arbitragem voltou ao gramado, conversou com representantes dos dois clubes e deu o jogo por encerrado. Segundo o representante da partida, Aguinaldo Viena, o comando da Polícia Militar não garantiu a segurança do jogo, principalmente por incidentes fora do estádio.

Uma tragédia poderia ter ocorrido. Os jogadores dos dois times correram em direção aos vestiários. Inclusive, pelo menos dois pontepretanos, Nino Paraíba e Luan Peres, se protegeram nos vestiários do Vitória. A Polícia Militar entrou em ação primeiro para esvaziar o gramado.

Depois para colocar todo público para fora do estádio. Cenas tristes foram gravadas pela televisão, como crianças chorando e mulheres desesperadas. E muitos torcedores correndo. A pequena torcida baiana também saiu do estádio.

Media

Sportbook sites http://gbetting.co.uk/sport with register bonuses.