Comitiva de executivos chineses visita Paulínia em busca de novos negócios

0
Prefeito Antonio Miguel Ferrari, o Loira

Maior fabricante mundial de vagões, CRRC já tem parceria com empresa local ANX e quer viabilizar projeto industrial

Na manhã desta terça (2), o prefeito Antonio Miguel Ferrari, o Loira, recebeu uma delegação de executivos chineses do grupo CRRC/QRRC, maior fabricante mundial de vagões e containers, que planeja ampliar investimentos no país. O grupo já tem parceria com a ANX, empresa sediada em Paulínia, que atua no segmento ferroviário desde a década de 90, fornecendo serviços de manutenção ao mercado.

Secretário de Governo Carlos Alberto Coelho, o Grilo

Inicialmente, a delegação foi recepcionada pelo secretário de Governo Carlos Alberto Coelho, o Grilo, (foto ao lado) e pelo empresário local Marcelo Almeida, que intermediou o encontro.
Ao saudar os visitantes, o prefeito enfatizou o interesse e a disposição do poder público local visando a instalação das atividades do grupo no município. “Vocês são muito benvindos em Paulínia. Faz mais de dez anos que nosso município não recebe investimentos de grande porte como o que vocês planejam fazer aqui no Brasil”, assinalou.

Loira ainda fez questão de colocar toda a estrutura da Prefeitura Municipal à disposição para viabilizar o novo projeto industrial do grupo chinês “para que tudo dê certo e para que a empresa se estabeleça no município”. O prefeito acredita que todo esse esforço deve retornar de forma positiva tanto na geração de renda como também na oferta de mais empregos na cidade.

O diretor industrial da ANX Rubens do Amaral Gurgel elogiou o trabalho do prefeito Loira em atrair novos investimentos para o município e destacou o interesse da CRCC em se estabelecer com um novo projeto industrial no país.

Lembrou que o grupo, que já detém um conglomerado de 46 fábricas na China, tem atuação destacada nos segmentos de vagões, vagões de passageiros, locomotivas, VLT (veículo leve sobre trilhos) e trens especiais, entre outros. E no Brasil, é fornecedor de composições para o Metrô e a Supervia no Rio de Janeiro. Também pretende centralizar aqui toda sua operação para a América Latina.

Para o diretor da ANX, parceiro do grupo chinês no país, “será um prazer instalarmos um novo negócio aqui e nosso projeto é trazer outras empresas do grupo para Paulínia”.
Marcelo Hernandez, também sócio da ANX, lembrou que a empresa já vinha negociando há cerca de três anos a vinda de novos investimentos com o governo chinês e que agora conseguiu trazer para o país essa delegação dos principais executivos do grupo para mostrar a eles as oportunidades de negócios que estão se abrindo no país, principalmente a partir de agora que o Governo Federal planeja antecipar a renovação da concessão das ferrovias, o que deve fazer com que as concessionárias do setor voltem a investir pesado na modernização de vias e equipamentos.

“O modal ferroviário é o mais barato e a CRRC pode trazer a tecnologia que o país ainda não tem nesse segmento e isso vai ser revolucionário para a ferrovia no país”, previu o empresário.

A ANX já possui uma unidade em Paulínia com 86 mil m2, que é a maior oficina de manutenção ferroviária no país. Por sua vez, a CRCC, que dispõe de um conglomerado industrial de 4,6 milhões de m2 na China, já exporta produtos para o Brasil. Agora pretende participar do projeto para implantação do TAV – Trem de Alta Velocidade, que vai ligar Campinas ao Rio de Janeiro (RJ).

Também estava presente no encontro o empresário Sérgio Frediani Duarte, da Opencap Global, divisão da DAG Railway, representante da CRRC no Brasil.

Líder mundial

Falando em nome da CRRC, o vice-presidente e CEO do grupo, Mr. Zhu, agradeceu ao prefeito Loira pela recepção e da sua satisfação de estar em Paulínia, onde começou a se estabelecer aqui no Brasil em parceria com a ANX na área de manutenção de vagões.
“Pela nossa análise, o Brasil tem um potencial muito grande a ser explorado por sua dimensão continental, principalmente em termos de logística e no ramo ferroviário. É um mercado que merece nossa atenção e esperamos nos desenvolver por aqui também na área de fabricação de trens, vagões e componentes”, observou o executivo.

Especificamente em relação a Paulínia, o CEO do grupo foi simpático ao destacar que, apesar de já ser uma cidade economicamente desenvolvida por causa da refinaria da Petrobras e do polo petroquímico, “a CRRC vem para somar e estamos bastante confiantes em investir no município e assim colaborar com o prefeito para ajudar ainda mais o seu povo”.

Os números da CRRC são expressivos: maior fabricante mundial de vagões com 15 mil unidades/ano; exporta para o mundo inteiro de 2 mil a 3 mil vagões/ano e praticamente todos designs de vagões na China são do grupo.