Ponte Preta empata em Mirassol e decide Troféu do Interior em casa

0

A Ponte Preta vacilou no último lance do jogo e perdeu a oportunidade de voltar para casa com uma boa vantagem em busca do tetracampeonato do Troféu do Interior. Na noite desta quinta-feira, o Mirassol marcou aos 48 minutos do segundo tempo e empatou por 1 a 1, no Estádio José Maria de Campos Maia, no primeiro jogo da final.

A partida de volta está marcada para a próxima segunda-feira, às 20 horas, no Moisés Lucarelli, em Campinas. Quem ganhar fica com o título, além de R$ 360 mil como premiação e a vaga na Copa do Brasil de 2019. Um novo empate, por qualquer placar, leva a decisão para os pênaltis.

O jogo teve transmissão ao vivo da Rádio Futebol Interior com narração de Carlos Corsato, comentários de Luis Fabiani, reportagens de Wendell Coral e Marcelo Corsato no placar ao vivo. Além disso, Giovane Paiola coordenou a TV Futebol Interior.

SUSTENTÁVEL
Assim como em todo Campeonato Paulista, a promoção Futebol Sustentável deu um show e levou um grande público ao Maião.

Os três mil ingressos destinados foram trocados pelas garrafas Pets. Vale lembrar que o jogo de volta, em Campinas, também terá a promoção.

DEU SONO
O jogo em Mirassol começou bastante truncado, tanto que o volante Léo Baiano recebeu amarelo logo no primeiro minuto ao cometer falta em Orinho.

Aos poucos, os donos da casa foram tendo mais posse de bola, mas a Ponte Preta era bastante perigosa nos contra-ataques.

Os dois times, porém, encontravam dificuldades para finalizar em direção ao gol e os goleiros eram meros espectadores. A primeira grande oportunidade veio apenas aos 32 minutos. Xuxa cobrou escanteio na marca do pênalti e o zagueiro Edson Silva cabeceou a bola por cima do travessão de Ivan.

A Macaca não conseguia acertar o último passe e por isso não criava nenhum lance de perigo. Isso só mudou aos 40 minutos. Marciel cruzou, o goleiro Ygor Vinhas saiu mal do gol e Orinho, desequilibrado por William Simões, cabeceou para fora. O camisa 11 pontepretano reclamou com a arbitragem.

QUE VACILO, MACACA!
A Ponte Preta voltou mais ligada do intervalo e criou duas grandes oportunidades antes dos dez minutos. Lucas Mineiro bateu colocado e Ygor Vinhas foi buscar no cantinho.

Na sequência, o camisa 10 subiu mais que todo mundo e cabeceou para grande defesa do goleiro, que mais uma vez salvou o Mirassol.

Aos 11, Lucas Mineiro roubou a bola e tocou para Orinho, que foi derrubado por Wellington Silva dentro da área.

PENALTI E GOL

O árbitro assinalou pênalti e Marciel deslocou Ygor Vinhas. A bola ainda bateu na trave antes de entrar. Por reclamação, o técnico Moisés Egert acabou sendo expulso por Vinicius Furlan.

Empurrado pela torcida, o Mirassol se lançou ao ataque em busca do empate. Aos 25, Douglas Baggio cruzou e Luan Peres quase marcou gol contra ao desviar na rede pelo lado de fora. Mas quem esteve mais perto de marcar novamente foi a Ponte Preta.

Renan Fonseca subiu mais que todo mundo e cabeceou na trave. Depois, Silvinho chutou e Ygor Vinhas defendeu.

E quando parecia que a Ponte Preta voltaria com uma boa vantagem para Campinas, Edson Silva subiu mais que os dois zagueiros pontepretanos e cabeceou no cantinho de Ivan, deixando tudo igual aos 48 minutos.